Má-fé ou ruindade?

Estou perdendo muito o interesse pelo futebol por conta da arbitragem. Sempre tive a sensação de que os árbitros não são totalmente isentos e isso vem se agravando. Não acho que favoreçam time A ou B por conta do coração, mas acredito que aquilo que aconteceu em 2005, um escândalo de manipulação de resultados por conta de apostas, continua a acontecer.

A Juventus, maior time da Itália, já foi rebaixada por conta do envolvimento de alguns jogadores em um esquema de manipulação. Já houve suspeitas na Espanha, Bélgica, França e até na Inglaterra, ou seja, é algo relativamente comum. E todas as manipulações comprovadas envolviam “casas de aposta”.

Em todas as profissões e camadas da sociedade há criminosos. Médicos envolvidos em tráfico de órgãos, desembargador acusado de receber propina para conceder habeas corpus, jornalista que recebe mesada de partido político para se fingir de isento, programador que cria programas para dar golpes, políticos, policiais envolvidos com milícias, padres pedófilos, enfim, todas as áreas da sociedade há laranjas podres.

Exceto na arbitragem, que é a congregação dos anjos de Deus, da pureza, inocência e honestidade.

Aquele sujeito que nem tem como profissão principal ser árbitro de futebol, pois a arbitragem não é profissionalizada no Brasil, é incorruptível. Os bilhões de Euros, Dólares e Libras envolvidos no futebol e a multiplicação de sites de aposta jamais chegam a tocar a nobre alma incorruptível das santidades fardadas de amarelo.

Sério?

Sempre dei um voto de confiança, pois muitos lances poderiam ser somente erros. Quando o VAR chegou, pensei que eles acabariam. Mas continuam. E pioraram.

Não consigo crer que sejam apenas erros. E não são decisões somente a favor de Corinthians e Flamengo. É generalizado. Não sou convencido de que se trata apenas de ruindade.

Poderia citar diversos casos inexplicáveis, mas estou andando sobre a tênue linha entre calúnia e opinião. Então é melhor me calar nesse sentido.

E a imprensa, que sempre fez silêncio e nunca levantou nenhuma suspeita, agora sim não fará mais: esses sites de apostas, que vivem em uma zona cinza da legislação brasileira, entre o ilegal e o legal, estão cada vez mais patrocinando a imprensa, os times e os campeonatos.

Não estou dizendo que eles estão envolvidos em nada, que isso fique bem claro. Porém, se os jornalistas começarem a desconfiar de algo e descobrirem mais um escândalo envolvendo apostas, podem indiretamente prejudicar seus patrocinadores. Às vezes os sites nem sabem que estão sendo usados também, sendo vítimas dessas manipulações. De qualquer forma, qualquer esquema envolvendo o nome dessas empresas seria péssimo para a imagem delas, justamente por sua posição “cinza” na nossa legislação.

Por que eu continuo a assistir futebol? Por causa do Edmundo. Em 2005 um dos árbitros envolvidos no esquema de manipulação revelou que era para o Juventude vencer aquele jogo contra o Figueirense. Só que o Edmundo jogou uma barbaridade. Fez 3 gols e o Figueirense meteu 4×1, mesmo com a arbitragem contra.

Então mesmo com a bandidagem, ainda há espaço para o talento, o imponderável, a genialidade.

E minha paixão pelo futebol, mesmo que enfraquecida, ainda aposta nos 22 em campo e na bola rolando.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s